Instagram Facebook Twitter Youtube e-SIC: Sistema Eletrônico de Informação ao Cidadão



Cabo realiza capacitação de Sífilis Congênita, para médicos e enfermeiros
access_time 06/05/2022


A Secretaria de Saúde do Cabo de Santo Agostinho realizou, durante esta quinta-feira, uma capacitação de Sífilis Congênita, direcionada aos médicos e enfermeiros da Atenção Primária à Saúde (APS), que atuam no município, como multiplicadores do diagnóstico da sífilis nas Unidades Básicas de Saúde.

O encontro, que ocorreu no auditório do Centro Administrativo Municipal (CAM), teve como palestrante o médico sanitarista e coordenador da saúde do homem, Dr. François Figueiroa, cujo na ocasião enfatizou sobre a Sífilis, mais especificamente sobre a m Congênita, diagnosticada nos recém-nascidos.

Um dos focos da palestra foi alertar sobre o diagnóstico com relação à sífilis adquirida (para que seja testada, diagnosticada e tratada nos pacientes o quanto antes, para que a mulher, durante a gravidez, não a tenha. Caso a gestante seja diagnosticada no pré-natal, seja feito o tratamento adequado, no tempo oportuno, não passará ao bebê.

"Em casos de mulheres que são diagnosticadas, ela precisa, junto com o seu parceiro, fazer o tratamento adequado. Com isso, diminuem, na maternidade, o nascimento de bebês com Sífilis Congênita", ressaltou François Figueiroa.

Atualmente, de acordo com os Dados Epidemiológicos do município, em 2022, foram notificados sífilis em 28 gestantes, além de 4 em recém-nascidos com sífilis congênita.

Comparando de 2020 a 2021, houve um aumento de 10,3% de casos de sífilis congênita. Em relação à faixa etária de mulheres gestantes, há um maior número: entre 20 a 29 anos, sendo diagnosticadas com a sífilis.

Por Gesla Ferreira

Foto: Gilberto Crispim








© Todos os direitos reservados para a Prefeitura Municipal do Cabo de Santo Agostinho
Rua Manoel Queirós da Silva, 145, Torrinha | Fone: +55 (81) 3521.6645
CNPJ: 11.294.402/0001-62